Rio de Janeiro recebe Simpósio sobre feridas e queimaduras

 

Nos dias 25 e 26 de julho, o Rio de Janeiro recebeu o III Simpósio Carioca de Feridas, o I Simpósio Carioca de Queimaduras e o I Fórum Nacional de Epidermólise Bolhosa. O evento, que aconteceu no Colégio Brasileiro de Cirurgiões, reuniu todos que militam nesta prática para discutir e se atualizar sobre diversos temas que envolvem feridas. 
 
 
Mais de 500 pessoas, entre profissionais e estudantes da área, passaram pelo o evento. Entre os temas tratados, estavam a importância da boa cicatrização, Política de Queimaduras e Feridas, Curso de Feridas, Diretrizes e Protocolos para Queimaduras, entre outros. Em 21 stands, empresas expuseram o que há de mais novo no mercado de cuidados de feridas.
Um dos temas tratados no Simpósio foram as feridas de difícil resolução. Casos mais complexos como pé diabético, úlcera de perna, úlcera de pressão e queimaduras graves exigem mais cuidados para cicatrizar. O uso de métodos mais simples demanda tempo mais prolongado, maior desconforto aos pacientes e maiores custos de tratamento; aumento do número e duração das internações hospitalares, além do uso mais frequente de antibióticos e curativos. 
A Silvestre Labs participou do Simpósio mostrando o seu lançamento: o Colzen®, curativo biológico indicado para ser usado em todas as etapas do tratamento das feridas de difícil resolução. A inovação do produto está na combinação de Nitrato de Cério, Colágeno Tipo I e Alginato de Cálcio, três componentes extremamente importantes no processo de cicatrização, distribuídos de forma homogênea e alta biocompatibilidade. A combinação, características e forma são únicas. 
 
O colágeno atua diretamente no processo de cicatrização, atraindo para o local da ferida as células que farão o processo de formação de um novo tecido; o Alginato mantém o ambiente da ferida com a umidade perfeita e o Nitrato de Cério mata as bactérias, além de inativar proteínas que atrapalham no processo de cura da lesão. 
Outra vantagem do Colzen® é a comodidade que traz para o paciente. Suas trocas ocorrem a cada três dias e, por ser totalmente absorvível, não há necessidade de removê-lo para a aplicação de um novo curativo. “O conforto para o paciente é uma de nossas preocupações. Com o menor número de trocas, o paciente, que já sofre com a lesão, sente menos dor, além disso, com a aceleração do tempo de fechamento da lesão, o paciente recupera a qualidade de vida” afirma a médica Fabiana Serra.
“A Silvestre Labs® já atua no segmento de feridas de difícil resolução há mais de 20 anos, tem forte expertise na área e seus especialistas identificaram no mercado a necessidade de um curativo com as características únicas do Colzen®. Nós já conseguimos a aprovação da patente do produto nos Estados Unidos, Europa e Japão”, destaca Graziela Beltrami, Coordenadora de Marketing da Silvestre Labs.
 
O investimento para os três anos de desenvolvimento e pesquisa do Colzen® foi de mais de 1 milhão de reais, com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia. 
 
Acompanhe os highlights no link abaixo: